terça-feira, 10 de abril de 2018

Revista à portuguesa


Toda a gente sabe que a cultura europeia tem uma origem greco-latina, a cujo berço, a Grécia, somos todos devedores. Recentemente, o presidente de um clube grego (PAOK de Salónica) interrompeu um jogo (no seu estádio) armado de fusca, ameaçando a equipa de arbitragem, clamando por justiça. Na capital, Atenas, mais concretamente no Pireu, mora o eterno campeão Olimpiakos. O seu presidente, descontente com os resultados da equipa (terceiro a nove pontos do AEK), decidiu multar o plantel em 400.000 Euros, enviando-o de férias antecipadas. A equipa jogará o resto da temporada com os putos. Ali perto, na sede do Panathinaikos, optou-se por uma solução menos original: os jogadores encontram-se de greve por (supostamente) não receberem quaisquer honorários desde Outubro de 2017. Poderíamos continuar com outros bons exemplos de gestão futeboleira, na Itália, por exemplo, ou na Roménia, ou até na Bulgária, mas aqui já estaríamos (embora não totalmente) a afastarmo-nos da matriz greco-latina
.
São laços invisíveis os que nos unem a estes (e outros países), embora no nosso caso, a matriz dos (supostamente) brandos costumes, nos obrigue a um certo jogo de cintura, de aparências, de conluios, sacos com cores e outras criatividades (não apenas as contabilísticas). Não basta (nem interessa) ser mas parecer a mulher de César. Assim sendo, não percebendo (nem desculpando) a desmesura e o despropósito de certos comportamentos (e atitudes) do presidente do Sporting, também não percebo a indignação e o clamor de alguns (falsos) moralistas, sem memória recente e passada. As equipas de Hóquei e Andebol foram igualmente “atacadas” e, não só lideram os respectivos campeonatos, como não reagiram como coitadinhos ou vítimas. E, mais importante, pouco se falou do assunto. 

Mas existem coisas que nem eu, com a minha vaga ideia do que se passa (vejam só), consigo entender. Desde logo, nunca consegui perceber como se lidera (qualquer coisa) com farpas nas redes sociais. Não existem sítios adequados em Alvalade para dar umas farpas? Pois, construam-se alguns, como se fez (e bem com o pavilhão). Para quê agendar assembleias gerais (no início do ano) e plebiscitos logo a seguir? Ainda por cima com a equipa nos primeiros lugares e o processo e-toupeira (já para não falar dos emails) na berra. Qual terá sido a intenção: desviar atenções da crise do Benfica? Semear a discórdia em vésperas de jogos importantes (na altura ainda íamos ao Porto, por exemplo)? Pois olhem que parece isso mesmo
.
Posteriormente, numa altura em que a equipa (e o clube) precisa(va) de se concentrar nas competições que restam, após uma derrota do Porto com o Belenenses (que logo ficou esquecida), após um jogo (fraco) com o Atlético de Madrid (equipa que foi empatar a seguir com o Real Madrid e está 4 pontos à sua frente), com investigações e processos ao rival do lado, qual será afinal a intenção de tudo isto? Haverá alguma? Temo que, desta vez, a estratégia não seja possível de descortinar nem nos nossos devaneios mais irónicos.

Enquanto os nossos adversários se deliciam com esta revista à portuguesa, alguns dos roedores habituais já começaram a abandonar o navio, ou a mudar de embarcação. Nada de novo. Cheira-me que em vez de a caminho de um pacemaker caminhámos para uma cova. E bem funda. Não há palco como este, pois não?

17 comentários:

  1. Realmente, com tanta trafulhice feita pelos nissos vizinhos do lado,
    Ara os jornaleiros se entreterem, " nao havia nexexidade "

    ResponderEliminar
  2. Realmente, com tanta trafulhice feita pelos nissos vizinhos do lado,
    Ara os jornaleiros se entreterem, " nao havia nexexidade "

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu Caro,

      De facto, não havia necessidade nenhuma...
      Sl

      Eliminar
  3. Caro Gabriel,

    as vezes eu fico espantado como voces ficam espantados com certas coisas. O seu comentario em relacao ao "ele tambem vez isto nas modalidades amadores e nem os jogadores reagiram, nem as pessoas se importaram". Voce sem saber acaba por responder a sua propria pergunta: os jogadores das modalidades nao reagiram porque sabiam que as pessoas nao se importam com eles, e que seriam trucidados se tivessem algum tipo de reaccao publica.

    As reaccoes das pessoas ou dos grupos dependem do poder negocial que t^em. Isto e' tao obvio que nem deveria ser preciso ter de explicar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu Caro,

      As reacções são as que os meios de comunicação (incluindo redes sociais) querem que seja. Existem agências especializadas nisso. É pena que continuemos a contribuir para desviar o foco do realmente importante.

      SL

      Eliminar
  4. Nem mais, esse é o argumento que mais interessa. Deixar o Sporting à mercê de humores e de posts no Facebook não é falta de educação, é falta de competência. Respondemos aos elogios em boca própria dos outros com demonstrações inexcedíveis de auto-sabotagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu Caro,

      A auto-sabotagem sempre foi o nosso ADN. Embora agora estejamos no plano da insanidade. Não falta gente a assistir ao espectáculo e a bater palmas.

      Sl

      Eliminar
  5. O mais curioso nisto tudo é descobrimos agora que só o Sporting Clube de Portugal é que tem "notáveis".

    Onde andavam os "notáveis" do Porto nos diversos casos de corrupção que assolaram o clube? E o condenado presidente Pinto da Costa tb foi linxado em público e obrigado a demitir-se?

    E os "notáveis" do Benfica? Não há!? E o Vieira? Metido em mais de uma dezena de casos obscuros e ilegais que implicam o clube e não há um notável, uma sondagenzinha para o depor?

    Uns roubam, corrompem, matam, aldrabam e são os maiores... O presidente do Sporting Clube de Portugal escreveu verdades no Facebook e é considerado um malandro.

    Vivemos numa ditadura jornalística!!!!

    ps. Será que os notáveis ao verem que o clube dá dinheiro querem ver se sacam algum? É que vendo os nomes que aparecem parece o bando dos irmãos Dalton. Ahhhh...

    Jorge Lopes

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  7. A mim o que me espantou foi comprovar mais uma vez que o jogo que mais gostamos está nas mãos e nos pés errados.... ao ver a cara de compromisso dos jogadores na volta olímpica, aquilo é que era uma vontade … aliás se as bancadas estivessem vazias eles continuavam a bater palmas… porque para eles as bancadas estarem vazias, com cachecóis verdes ou vermelhos, significava a mesma coisa.

    Mas seria bom, para os jogadores, perceberem que, para nós na bancada, também é pouco importante se, no relvado está lá o Pedro ou o Manel, desde que tenha a camisa verde e branca nós aplaudiremos sempre...
    Cada vez menos vontade de ver futebol.... o Bruno teve um ataque qualquer, é verdade, mas na verdade, conseguiu por a nú aquilo que queremos negar, a maioria dos jogadores está-se a cagar para o clube...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu Caro,

      Os jogadores são profissionais (não tenhamos ilusões) e deviam-se comportar (sempre) como tal. Aos dirigentes compete dirigir, gerir e por aí fora. Saber gerir é uma arte difícil.

      Eliminar
  8. É por posts como alguns que aqui leio, que estamos como estamos. Com um louco ditador e doente mental mais proprio em qualquer republica das bananas da América Latin.
    Vir para o FB num acto de loucura total mandar bitaites nunca vistos em mais de 50 anos meus d emilitancia Sportinguista,
    Rua!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carnide alert!!!

      Jorge Lopes

      Eliminar
    2. Caro anónimo,

      O melhor é reler a posta outra vez. Fica o convite...

      Eliminar
  9. E se os jogadores tivessem perdido contra o Paços...como perderam em Braga, ou no Estoril, no Dragão, ou até se empatassem como aconteceu com o Setubal com o Moreirense...Será que se dava uma volta olimpica?será que Jesus era assim o tão salvador da pátria? É que foram presisamente,Jesus e seus jogadores que perderam todos estes pontos que já referi!!!O que disse Bruno, é certo que em local impróprio...será que não devia ser Jesus a dize-lo? Pois, mas Jesus nunca mais se chegava à frente, e os jogadores depois de uma reuneão já marcada com o Presidente...será que tinham o direito de se expressar atravéz das redes sociais??? É que é presisamente por isso que eles criticam Bruno? E Marta Soares o que é que ele quer? Ser um yes-man dos rivais, como foram quase todos os ex-presidentes do Sporting? Aos Sportinguistas verdadeiros,eu digo...abram os olhos! Aos outros,eu já nem perco tempo são um caso perdido! SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu Caro,

      Não tarda, será a volta ao bilhar grande.
      Nisto tudo quem sai imaculado é JJ. Quem diria...

      Sl

      Eliminar