terça-feira, 30 de janeiro de 2018

No princípio era uma ideia...

Na base da sua Ideia, estará o conceito platónico de princípio geral (do mundo inteligível), o qual se constituirá na Ideia Universal, donde brotam as nossas ideias das coisas. Jorge Jesus, certamente um platónico, devidamente secundado pelo Professor Manuel Sérgio, constitui assim a base da sua ideia de jogo, que por sua vez se constituí como ideiazinha universal que ultrapassa velozmente qualquer ideia, seja de quem for.

Nessa sua ideia, cabem uns vinte e tal malotinhas que devem jogar à bola segundo o princípio universal do mister. Quando isso não acontece, o problema não reside na ideia universal, nem sequer na ideiazinha universal, mas na incapacidade do malotinha ou malotinhas em perceber, sentir, e expor em campo essa brisa perfeita de um ideal. Acontece, não raro, que um malotinha escolhido para representação ideal dessa ideia, seja incapaz de a realizar. Nesse caso, muito provavelmente, a escolha desse malotinha não vem do ideólogo da ideia mas de outros, nem sempre capazes de a acolherem.

Outras vezes, também com alguma regularidade, alguns malotinhas são afastados do grupo e do seio da grande ideia, voltando muito tempo depois a serem acolhidos no regaço da mesma. Não se percebe o porquê de, da grande ideia universal apenas brotar uma ideia (também ela universal) de jogo. Eu próprio sou capaz de ter mais de uma ou duas ideias por semana. Mas nem sempre, admito.

Dá-se o caso de alguns malotinhas, mesmo os que não jogam, eu incluído nesse lote, não fazerem a mínima ideia da ideia do mestre, notando-se, por vezes, que o mestre oscila na corda bamba dessa ideia, mas sem nunca a renegar. Deve ser mesmo uma grande ideia que emana da ideia universal. Somos campeões de inverno da taça CTT. Ainda não perdemos cá no burgo. Mas sinceramente, não fazemos a mínima ideia do que poderá acontecer. Pois não?


11 comentários:

  1. Realmente não sabemos.
    A propósito de ideias, gostaria de deixar algumas:
    - Todos os treinadores tem um princípio de jogo, seu ou copiado, que tentam ver replicado em campo.
    - Todos os treinadores cometem erros e por vezes não conseguem prever contrariedades, apesar dos egos, apesar de anos de experiência.
    - Poucos são os treinadores que conseguem conquistar mais de uma dezena de títulos nacionais.
    - Raros são os treinadores que para além de treinarem são capazes de fazer evoluir os seus atletas e que recebem elogios de jogadores consagrados internacionalmente considerando-os os melhores que já tiveram.
    Bas Dost já disse que aprendeu muito com JJ. Ramirez a uma semana disse o mesmo e que torcia pelo sucesso de JJ.
    Havemos de ser Campeões com Jorge Jesus! SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu Caro,

      Vejo que está de acordo com a igreja universal do reino de Jesus. E bem formado sobe as valências desse reinado. Cada um tem sua ideia.
      Havemos de ser campeões, claramente...

      SL

      Eliminar
  2. Muito bom. Uma perspetiva interessante do nosso mundo ideal. O treinador é um Deus e o resto é paisagem.
    Temos as nossas hipóteses, mas todos juntos.

    Leão de Leiria
    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado meu caro.

      le jeux sont faits, rien ne va plus, como diria o Herman. Ou vamos todos, para parecermos muitos.

      SL

      Eliminar
  3. Caro amigo,

    Sem a verborreia crónica seria suportável. Não esquecer os mais de vinte anos a virar frangos em euipas pequenas, talvez lhe trouxesse um pouco de humildade e outras ideias. Três anos e apenas uma taça baptista e supertaça é muito pouco. Até o Sonso do Marco Silva ganhou uma taça de Portugal.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Vidal,

      Eu faço uma pequena ideia do peso da grande e universal ideia de JJ. às vezes as resposta estão perto de nós, dentro de portas. O silêncio já não faz parte da bola. Mesmo com tudo desligado há sempre ruído...

      Abraço

      Eliminar
  4. Bem haja "Insustentável" pelos excelentes momentos q me proporciona. Para além da análise: certíssima. Todos juntos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha Cara, muito obrigado!

      Nós acarditamos, sempre!

      Eliminar
  5. Caro Gabriel,

    Tenho a ambição de ganhar o Prémio Nobel da Literatura Desportiva e das suas Parvoíces em Portugal. Enquanto aparecerem "posts" como estes, não tem hipóteses nenhumas.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Rui,

      Vindo de si, é realmente um prazer ler este seu comentário. Obrigado.

      Relativamente ao Prémio Nobel da Literatura Desportiva vai ser renhido de certeza. Mas nem sempre os melhores ganham o Nobel.

      Um abraço!

      Eliminar
    2. Nota: estas postas também já estão disponíveis no Inútil:

      http://anjoinutil.blogspot.pt/2018/01/actualizacao.html

      Eliminar