segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

O mérito, ou a falta dele, é relativo

O mérito no futebol é relativo. No fim do campeonato, ganha a equipa que fez mais pontos. Mas fazer mais pontos pressupõe que outras fizeram menos pontos. As condições que permitiram que uma fizesse mais pontos e outras menos são relevantes para esse alinhamento (relativo).

Nos jogos de sábado o Sporting foi prejudicado duas vezes; em contrapartida, o Porto foi beneficiado duas vezes também. Ao Sporting não foi marcada uma grande penalidade e ao Porto foi. Se o mérito não fosse relativo, diríamos que o Sporting foi prejudicado uma vez e o Porto não foi beneficiado nem prejudicado.

Por isso é que os erros de arbitragem são muito mais graves do que parecem. Quando uma equipa perde um jogo por erros de arbitragem não perde três pontos; é, muitas vezes, como se tivesse perdido seis, mesmo que as equipas com quem esteja a competir mais directamente na classificação não tenham sido beneficiadas em termos absolutos. Não tendo sido beneficiadas em termos absolutos, foram-no em termos relativos.

Isto para não falar do desfasamento dos jogos. Essa parte faz parte da bandalheira que o futebol português se transformou desde há muito. Se isso não acontecesse é que era de estranhar.

11 comentários:

  1. Porque será que os queixinhas foram sempre os inúteis e incompetentes, que se queixam por não conseguirem imitar os outros...? Porque será que o Zbordin não ganha nada há muito e os seus apaniguados são conhecidos por Calimeros...? Para cúmulo, tentando enganar-se a si próprios, não dizem a verdade, que o penalti de Penafiel não existiu e no jogo do Porto o F C Porto foi o 1º a entrarem campo na 2ª parte...!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      A verdade incomoda. De outra forma não se tinha dado a tanto trabalho.

      Eliminar
  2. Os andrades não são Calimeros, mas o seu presidente ainda à dias deu uma conferência de imprensa...A queixar-se de arbitragens!.. Como não jogam nada, já se choram sem razão, portanto: são os verdadeiros Calimeros. Inúteis e incompetentes (na sua opinião) mas não são é corruptos nem batoteiros. Disso o Sporting Clube de Portugal pode orgulhar-se. Aconselho-o a responder a estas perguntas qual foi o único clube português da 1ª liga que à anos atrás lhe foram subtraídos 6 pontos da classificação? E foi porquê? E não digo mais nada!

    ResponderEliminar
  3. Talvez este assunto merecesse uma atenção mais cuidada:

    Miguel Sousa Tavares, esse "ícone" dos "opinion makers" produziu na sua coluna de opinião o seguinte:
    ......
    Quer saber se eu acredito que a "fruta" não eram meninas para o árbitro? Não, não acredito. Mas sei (note: sei) que todos os clubes faziam isso com todos os árbitros que o pediam.
    .......
    Em simultâneo, vemos no comunicado da Direcção do Sporting, bem vincado o seguinte:
    ......
    ... mais uma jogada de mestre, sempre na mesma lógica, de não olhar a meios para atingir os fins pretendidos. E é isso que tem de acabar de uma vez por todas no futebol português.
    ....
    Sou Português mas felizmente sou do Sporting

    Este MST tem o Passos Coelho que merece, também fez o que todos os outros fizeram, sem tirar nem por, antes e depois.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      O Sporting não esteve envolvido em nenhuma embrulhada, por aquilo que foi dado ver. Há, depois, uma prova de facto: se o Sporting esteve envolvido nos últimos anos em frutas e quejando, que raio de benefícios é que obteve em troca? É que andamos há anos sem ganhar nada que se veja.

      Esta generalização é, no mínimo, ridícula.

      SL

      Eliminar
  4. Há anos atrás... e está tudo dito!

    ResponderEliminar
  5. A caixa de comentários não é o local apropriado, mas não resisto a mais esta apreciação do escrito desta semana do Miguel Sousa Tavares, não é necessário, por evidentes, mas se fosse preciso explicava as diferenças.

    Repetindo o que já transcrevi num comentário anterior:
    .....
    Quer saber se eu acredito que a "fruta" não eram meninas para o árbitro? Não, não acredito. Mas sei (note: sei) que todos os clubes faziam isso com todos os árbitros que o pediam.
    .......
    Mais abaixo no seu texto e do alto da supremacia de décadas de impunidade, transmite:
    ....
    ...o que sei é que houve um clube cujo vice-presidente foi apanhado a transferir dinheiro para a conta de um árbitro que iria dirigir um jogo...
    ...

    O que este símbolo da opinião desportiva actual, esquece de referir é que no Sporting o dirigente foi rapidamente foi afastado para não dizer corrido. No clube que cega e raivosamente defende, incentivam, elegem e re-elegem "lideres" que o próprio MST neste seu texto admite serem proxenetas ou na gíria popular chulos.

    Com a devida adaptação " Diz-me quem eleges e dir-te-ei o que tú és .... ";)

    ResponderEliminar
  6. É um manancial, mas prometo que apesar de haver muitas mais, é a ultima que coloco.

    Com a banalidade habitual, de paladino da moralização que gabarolamente exibe, a dado momento declara:

    ...
    ...O que a justiça, desportiva e judicial, teria de provar era a existência de um nexo de causalidade entre isso e o resultado de um jogo - e foi isso que não foi capaz de fazer. Eu percebo a dificuldade em entender a importância do sacana do nexo da causalidade, mas não aceito a facilidade de conclusões dos leigos...
    ...

    Sou um leigo e este ignóbil está a dizer que apenas se as "vadias" (sem ofensa) levassem um post it colado no rabo com a descriminação dos benefícios concedidos ou a conceder e os árbitros fossem filmados ou fotografados no acto ( a ler o post it, o que é que estavam já a pensar) é que seria possível estabelecer o nexo de casualidade.

    Como dizia o Scolari " E o burro sou eu "

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Não pense mais nisso. Nós somos uns corruptos, mas somos tão maus corruptos que corrompemos uns tipos para nos prejudicarem e beneficiarem os adversários.

      SL

      Eliminar
  7. Realista, vai comentar para a real cona da puta que te pariu lá no teu clube da ETAR.

    ResponderEliminar