sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O regresso dos estarolas

Na recente contratação do Djaló pelo Benfica, só tenho pena de uma coisa. A de não terem ido buscar o Postiga também. Com esses dois, o Jesus teria finalmente um desafio à sua altura. Um desafio que, vencido, permitiria a sua aclamação como o melhor treinador do mundo.

Não tendo sido assim, espero que usem e abusem não só dos direitos desportivos e económicos do Djaló como do direito de o porem a jogar com frequência.

4 comentários:

  1. Enquanto pessoa com preocupações políticas e sociais, acho positivo o desfecho da situação pois, seja como for, representa menos um desempregado a engrossar as filas da Segurança Social. Quanto às mais valias desta associação, também as acho muito positivas, visto que as partes se merecem e equivalem em valor futebolístico, bazófia e qualidade de penteados.
    Por fim, é minha convicção de que só mesmo uma intervenção divina de Jesus, aliás já agendada e prometida, fará deste jovem um grande jogador. Os crentes ficarão a aguardar na catedral, tal como outros já esperaram noutros templos, domingo atrás de domingo, pelo prometido milagre. Aos ímpios, na nossa simplicidade agnóstica, só nos resta esperar que ponham o rapaz a jogar muitas vezes para que assim se exorcizem os pecados dos treinadores que antes não souberam aproveitar os talentos do Djaló, e para que não joguem outros com muito mais jeito do que ele para o ofício de dar pontapés numa bola. Ámen.

    SL

    ResponderEliminar