terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Fazer o que nos compete

Nos últimos jogos as coisas pioraram. Mérito dos adversários, mas não só. A eficácia na conclusão das jogadas (no último passe e na finalização), que foi o nosso grande mérito quando iniciámos a grande arrancada, tem vindo a piorar. O Wolfswinkel e o Capel têm vindo a decrescer de forma, nada de anormal. Sem o Rinaudo a equipa sai pior com a bola, fica mais partida e, sobretudo, não revela capacidade para, em certas alturas do jogo, empurrar para trás os adversários e asfixiá-los.

Agora, não me lembro de um único jogo a sério em que o Sporting tenha sido pior que os adversários. Nem sempre ganhámos. Até perdemos. Mas nunca fomos inferiores. Fosse o campeonato um pouco mais sério e a classificação refletiria isso mesmo. Resta-nos continuar a fazer o que nos compete, que é fazer bem aquilo que depende de nós. Não sei se chega, mas sem isso, então, é que não chega de todo.

2 comentários:

  1. Amén, amigo!...
    o meu alauso para o post e minha concordância absoluta.
    SL

    ResponderEliminar
  2. em poucas palavras diz tudo

    ResponderEliminar