domingo, 10 de abril de 2016

Téo e pouco mais

Mal começou o jogo e qualquer sportinguista experimentado pressentia que tinha tudo para correr mal. Não sei se foi do resultado do Benfica. Não sei do que estavam à espera (a Académica é a pior equipa do campeonato; o estranho foi ter estado a ganhar e acabar por perder a cinco minutos do fim).

Afinal a conversa da reacção à perda de bola e da pressão sobre a saída da bola do adversário tem um só nome: Adrien. Sem ele, o meio-campo não tem nervo. O Aquilani é um poltrão. Salvou-se o William Carvalho. Marcou um e deu outro a marcar. O João Mário jogou com menos rotações do que o costume.

O ataque não esteve brilhante. O Slimani tentou mas desconseguiu a maior parte das vezes. Molhou a sopa uma vez, mas deve-lhe ter sabido a pouco. O Bryan Ruiz especializou-se em falhar penalties em movimento. O falhanço da primeira parte de cabeça deixa qualquer com vontade de lhe ir à cara sem sequer o anunciar no Facebook. O homem começa a irritar. O mais importante, para ele, parece ser a nota artística. Faz sempre o mais difícil, recusando-se a fazer o que é fácil.

O Téo é que não nos para de surpreender. Não é só a nós, adeptos. Surpreende os colegas de equipa e principalmente os adversários. No momento do remate, nenhum guarda-redes sabe o que pode acontecer. O homem marca golos com todas as partes do corpo. Começou com um golo de rabo contra o Benfica para a Supertaça e tem-se vindo a especializar em carambolas e roscas de todas as formas e feitios. Hoje, um remate que mais parecia um dos meus quando jogava umas peladas com os amigos, acabou com a bola a tabelar num adversário e a descrever uma parábola completamente improvável e fatal para  guarda-redes.

Não há muito mais a dizer do jogo. Ganhámos por três a um num dos jogos mais miseráveis da época. O Marítimo também não ajudou muito. Montaram o autocarro e tentaram uns contra-ataques e pouco mais. Na segunda parte e a perder por dois a zero chegou a ser confrangedor continuar a vê-los todos juntinhos cá atrás e a jogar sistematicamente na biqueirada para a frente com medo de se desposicionarem. Vinham para perder por poucos. Não perderam por muitos. Devem ter voltado para a Madeira contentes.

22 comentários:

  1. Foi o enésimo golo esquisito do Teo! Um Senhor com H grande.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      O Homem é um fenómeno. Com ele ninguém está descansado: os colegas e os adversários. É um sobressalto permanente.

      SL

      Eliminar
  2. Jogo bem aproveitado pelo cafetero transloucado, para se destacar ainda mais na liderança dos golos sobrenaturais.

    Fora isso, pouco mais interesse houve, a festa já estava estragada por mais uma vitória aos trambolhões por parte dos nossos rivais.

    Agora que penso nisso, o colombiano não assentava que nem uma luva nessa grande equipa que só sabe vencer nos minutos finais ??!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Devia existir o título que refere: golos sobrenaturais. No Benfica assentava como uma luva. Nada é natural para esses lados.

      SL

      Eliminar
  3. ..Bryan, faz sempre o mais difícil, recusando-se a fazer o que é fácil.

    Nem isso !! Perde bolas infantis e de uma inutilidade atroz..
    Analisem (ver estatísticas, se faz favor) com os olhos e nao com o coracao !!

    A nota artústica que refere também nao existe..É que cada vez que ele tenta de seguida perde a bola. Quer dizer, inútil...e por/para isso joga sempre e 90 minutos e sobretudo tapa o lugar de um miudo.

    Só elegancia, algum carisma e uns quantos bons centros quando está sózinho .. e pronto basta para a "afición" rejubilar..


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Não sei se seria assim tão crítico. No essencial estou de acordo. Sobra em estilo o que falta em eficácia. É enorme a quantidades de bolas que se perdem com as iniciativas dele. A tudo isto ainda se acrescentam os golos falhados.

      SL

      Eliminar
  4. Bom dia,

    Não concordo com o Rui Monteiro em relação a ter sido da nossas piores exibições, e posso dar-lhe exemplo de jogos com Tondela e Rio Ave.

    Não foi um jogo brilhante, longe disso, mas foi competente, houve uma boa exibição de Teo no geral, mas para mim, o melhor em campo foi o William, vejam a quantidade de bolas que recuperou, os ataques iniciados por ele, bem como o golo e a assistência. No entanto, tal como foi dito na crónica, o meio campo sem Adrien não rende.

    Por fim só queira deixar uma palavra sobre Bryan Ruiz, é impressionante tanta falta de agradecimento em relação ao jogador, foi um jogador importantíssimo em vários momentos da época, teve 3/4 perdidas escandalosas e de repente, já não serve para o Sporting, já é um flop, já anda a tapar lugar a fulano A ou B, já é o pior jogador do plantel e tem que ser despachado no verão. É triste ver Sportinguistas deste calibre, mas são os mesmos que andavam a reclamar do Teo, que o Montero é que era, pois bem o flop do Teo marcou 5 golos em 3 jogos, para além da subida de rendimento em termos de jogo coletivo e ontem se não fosse o golo do Teo e não sei não se não deixavamos 2 pontos em casa.

    Repito sobre o Bryan o mesmo que dizia quando criticavam o Teo...precisamos de TODOS para em Maio levantar o caneco, apoiem, assobiar e criticar é fácil.

    Deixar os meus parabéns ao Rui Monteiro e restantes elementos do blog, continuem o excelente trabalho.

    Abraço a todos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Não estava a avaliar o Sporting somente. Estava a avaliar o jogo. De facto, para mim, o jogo foi um imenso aborrecimento.

      O Bryan Ruiz anda a irritar um bocado. Não é só os golos que falha, são as iniciativas inconsequentes que desenvolve. Mas o que mais me irrita nele, para além dos golos falhados, é a incapacidade de à entrada da área fazer um remate. Quer sempre inventar um finta ou uma tabela. Precisamos de quem remate fora da área.

      Um abraço

      Eliminar
    2. Meu caro,

      Eu não punha o Tondela no mesmo saco que o Rio Ave. Entrámos mal no jogo? Sim entrámos, como ontem por exemplo. Mas não fomos nós que andámos a ver rasteiras onde toda a gente viu pontapés na relva. Apesar de jogarmos com menos um 60 minutos demos a volta a um resultado negativo, naquela que foi uma excelente exibição que acabou por dar empate apenas num pontapé para a frente com uma equipa que tinha jogado tanto que estava de rastos. É importante lembrar o que a muy vermelha imprensa desportiva quer fazer esquecer.

      SL

      Eliminar
  5. Vocês esquecem-se que o Bryan falha golos mas já deu 8 a marcar. Uma delas foi meio golo, contra o braga...

    Vamos cumprindo, só não há forma das galinhas perderem pontos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      O futebol é muito injusto. Se tudo continuar como está, o Bryan Ruiz vai ser lembrado pelo golo que falhou contra o Benfica e não pelas assistências que efectuou.

      O Carlos Lopes foi um grande atleta. O Fernando Mamede não o foi menos. Lembramos o primeiro como um campeão. Lembramos o segundo como um perdedor. É a vida.

      SL

      Eliminar
    2. "..8 a marcar "...
      em mais de 30 jogos e em 70 golos da equipa !!!

      Contra o Braga.. sim que se dizem , meio golo tal e coisa..
      Nao é verdade.. Ele correu sózinho, atenacao sózinho uns 15 Metros e só depois fez o tal passe..
      Se ele com esse tempo todo nao tivesse feito esse passe, entao nao era só um cepo, era cepo ao quadrado...Voces acham assim tao dificil fazer aquilo quando se está sem pressao do adversário ??

      Mesmo querendo fazer desse passe o fim do mundo....mesmo assim , foi um...unzinho, nada mais!!!

      Eliminar
  6. "..Por fim só queira deixar uma palavra sobre Bryan Ruiz, é impressionante tanta falta de agradecimento em relação ao jogador, foi um jogador importantíssimo em vários momentos da época..."

    Agradecimento ?? Claro que sim... estar em/no segundo lugar. Melhor agradecimento nao há !!!
    Importantíssimo ?? Quando foi isso?? Em que jogos??

    Faca-me um favor, veja as estatísticas do rapaz.. Menos de 65% de passes acertados.. 7 golitos na época (todas as competicoes) e uma mao cheia de assistencias. Menos de 50% de duelos ganhos....etc, etc...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Não seria assim tão crítico. Agora, falhou desastradamente contra o Guimarães e o Benfica. Esses falhanços levaram-nos cinco pontos e a liderança no campeonato. Se não fossem esses falhanços ninguém se lembrava das estatísticas. Mas o "se" é muito importante...

      SL

      Eliminar
  7. O Bryan Ruiz é um jogador de classe mundial. Tem mostrado no Campeonato português e na selecção da Costa Rica. Tem feito uma bela época. Ultimamente foi infeliz ao não concretizar, duas ou três oportunidades de golo, mas isso até os PL falham. E não se esqueçam que é um jogador que tem jogado sempre os 90 minutos, tem participado em todos os jogos. E acresce a isso as viagens e jogos realizados pela sua selecção, onde é titular indiscutível. Ainda por cima, penso que é o único jogador do plantel que não teve férias. Não sejam injustos com um grande profissional e grande jogador. SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Tem toda a razão. O problema é o "se" da resposta ao comentário anterior. Se ganharmos o campeonato - hipótese cada vez mais remota - fez uma época extraordinária. Se não ganhamos não fez. Porque se não tivesse desperdiçado golos como desperdiçou contra o Guimarães e o Benfica teríamos sido campeões. Contra isso pouco se pode fazer.

      SL

      Eliminar
  8. Epá, a sério que não acho que tenha sido um mau jogo, gostei de ver a equipa sempre à procura do golo, mesmo a ganhar por 3-0.

    Temos que melhorar as laterais, devíamos estar a dar minutos ao entrosamento do Marvin com o Semedo.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      O Sporting fez o que tinha a fazer. Marcou três e sofreu um. Missão cumprida. O jogo é que foi mau. Pelo menos, não gostei de ver.

      SL

      Eliminar
  9. Caro Rui,

    Também me pareceu isso: este jogo tinha tudo para correr mal. Mas correu bem. Muito bem. O Teo marcou como costuma marcar, o Ruiz falhou como costuma falhar. No final do dia o que mudou mesmo este ano foi isto: a equipa deixou de falhar neste tipo de jogos, com uma (Rio Ave) ou duas (União da Madeira) excepções que confirmam a regra.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro João,

      Como já disse, a equipa este ano não é melhor do que a do ano passado. Está a fazer mais pontos. É mais regular. É bom.

      Um abraço.

      Eliminar