sábado, 5 de março de 2016

Quando não se sabe mais …

O jogo resume-se a pouco. O Sporting entrou hesitante. Não quis pegar no jogo desde o início. Quis jogar nas transições. O Benfica marcou um golo às três tabelas. O Sporting passou a correr atrás do prejuízo.

O Benfica jogou à equipa pequena. Todos cá atrás e à biqueirada para a frente. Na segunda parte não conseguiu fazer uma jogada sequer. Mas fez o que tinha a fazer de forma competente. O Sporting não fez o que tinha a fazer de forma competente. Não foi a primeira vez. Com o Tondela, o Boavista e o Rio Ave foi a mesma coisa.

O problema do Sporting é e sempre foi desde o início a falta de qualidade na frente. Nestes jogos, sem espaços, é preciso desequilibrar e chutar à baliza. Não há quem desequilibre e muito menos quem tenha fogo nas botas. Quando para fixar mais o Slimani na área só se tem o Teo para lançar no ataque, está praticamente tudo dito. Se não está tudo dito o resto fica dito quando se vê o Adrien a marcar livres directos ou qualquer canto ou livre a não dar rigorosamente em nada.

Não consigo culpar os jogadores do Sporting por este resultado. Os jogos de futebol são assim. Sofreram um golo às três pancadas. A partir daí, bloquearam todos os ataques da equipa adversária. Atiraram uma bola à trave. Viram o Ruiz falhar dois golos cantados de baliza aberta, o último de forma escandalosa. Fizeram o que sabem e o que lhes mandaram fazer. Não sabem mais. É a vida.


(Ao Renato Sanches tudo lhe é permitido. A jogar assim será um grande jogador no Benfica. Qualquer outro com a mesma tolerância seria o mesmo. Não sei se virá a ser um grande jogador em qualquer outra equipa de futebol. Só no Benfica, em Portugal, é que se permite que os jogadores joguem assim)   

20 comentários:

  1. A azia do Jesus é monumental!

    ResponderEliminar
  2. Estou á espera do comunicado no facebook a criticar o árbitro que tanto foi elogiado antes do jogo...

    ResponderEliminar
  3. E como é que jogouo Benfica em Alvalade a epoca passada?. Como equipa grande? Lá estou eu a conjeturar mas o MS ganhava este jogo de caretas nem que fosse com o Mane a lateral direito .....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Ora aí está um boa ideia para o Mané.

      Eliminar
  4. PS: e mesmo a permitirem-lhe tudo e mais alguma coisa, o Renato Sanches jogou zero! de facto o poder do marketing é brutal... tão brutal que até o Krpan podia ser o novo Cristiano Ronaldo.

    Este campeonato a ser ganho por uma equipa que apenas ganhou 1 jogo aos outros dois grandes é de facto muito estranho.

    O Sporting tem 11 jogadores. Quando um treinador tem que mexer na equipa e olha para aquele banco, não é fácil.

    de qualquer forma, estamos na luta e tudo pode acontecer....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na luta? Nempara o segundo lugar ...

      Eliminar
    2. Meu caro,

      Foi a primeira vez que vi jogar o RS. Estava à espera de muito mais. Vi pouco, muito pouco mesmo. Aborda todas as disputas de bola em falta. Corre com a bola como se não houvesse amanhã. Não passa como deve. Dá pancada a toda a hora com a complacência do árbitro. Tanto barulho só se for pelas tranças.

      Estamos na luta. Como digo, o que interessa é o processo. Ser campeão é o momento. Logo passa.

      SL

      Eliminar
  5. Só ao Renato Sanches... Lol! Sim, porque o Slimani este ano tem sido um santinho, que foi expulso um ror de vezes! Oh, wait...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      O Sanches manda uma canela no Bryan, mas quem devia ser expulso era o Slimani. Obrigado pelo esclarecimento.

      Eliminar
  6. Podíamos e devíamos ter ido para este derby com 4 pontos de vantagem e logo, com maior confiança. Depois de Guimarães em que não marcámos qualquer golo, eu receava o que aconteceu...havia claros indícios de que o benfica estava mais consistente e concentrado (não obstante a derrota em casa com o FCP) e a nossa equipa menos confiante, concretizadora e eficaz. Ontem foi o 2º jogo seguido sem marcar, numa altura em que tudo se decidia...Agora acho que o título está decidido e resta-nos a questão não decidida do 2º lugar (o Porto está a 4 pontos com um jogo a menos e teremos que jogar nas Antas um jogo decisivo). No jogo de ontem fomos melhores, mais uma vez (R. Vitória não quis admitir que a sua equipa foi feliz) mas as vitórias conseguem-se com os golos que se marcam não com as oportunidades que se têm. E quando a falta de eficácia se tornou habitual na nossa equipa (na Madeira (o União só teve uma oportunidade e concretizou), em Guimarães (Rui Patricio quase não actuou)...etc...etc…) não se trata só de azar, mas de falta de qualidade de finalização. Jorge Jesus vai no final desta competição (a única em que estamos envolvidos, ter que explicar muita coisa, inclusivé porque sai sempre alguém da equipa para entrar Gutierrez. Quando ele entrou (em Guimarães) eu disse para os meus botões: já lá não chegamos...e ontem: estamos f...... já perdemos... Será que só J.J. e mais alguns adeptos distraídos não percebem que Teo é um jogador a menos no xadrez; que nada de positivo dali pode sair??? Há no Sporting um grave problema de finalização, o principal problema da equipa (49 golos marcados, apenas mais 3 do que na época passada à jornada 25) e nada foi feito para obviar este problema, ainda mais quando Montero foi dispensado e joga Teo (afinal o Barcos é reforço ou não??? Penso que o não seja, pois se entra Teo!!!.(Teo é muito pior que Tanaka...)). Aí os benfas levam vantagem: Jonas e Mitroglu jogam melhor de costas para a baliza, são mais técnicos e sobretudo Jonas é muito esclarecido e objectivo. Não obstante o "colinho" o Benfa tem 66 golos marcados dos quais, calculo, 80% tenham sido obtidos em situações legais. Finalmente J.J. veio dizer no fim que este Benfica jogou à pequeno, o que efectivamente aconteceu na 2ª parte, mas pergunto a J.J. (aliás Vitória também o insinuou): e no ano passado em Alvalade (1-1) o Benfa de J.J. (fez um único remate no jogo, que o Sporting comandou sempre, no tempo de compensação que deu num golo irregular (3 faltas consecutivas) com Jonas a ageitar com a mão e com Maxi em fora de jogo a intervir na jogada e a barrar o central do Sporting para este não se poder opôr ao remate do central do benfica). E na Luz com o Porto (0-0) em que o Benfa não teve uma situação de golo...Aquilo foi jogar à grande? Jorge: Este Sporting que comandas é melhor que o teu Benfa da época passada mas tem um grave problema de finalização, e sobretudo não tem Jonas e tem Teo. Neste Sporting que tem João Mário, Adrian, Bryan, William, Gelson...etc tu não podes montar uma táctica de equipa pequena como era o teu Benfa da época passada. mas tens que encontrar uma solução para a questão da finalização (um problema que Marco Silva já tinha, porque nos anos anteriores o Sporting já jogava como um grande...apesar de na rectaguarda ter então Maurício e Naby Sarr). Slimani é de ouro mas não chega...É com Teo que queres resolver o problema??? Os nossos médios incluindo William e Ruiz, tem muita qualidade na "armação", mas são maus finalizadores (aliás como Gelson ou Mané). Agora não há nada a perder (a não ser o 2º lugar, mas o FCP também não está com grande saúde...). Prepara lá esse Barcos porque ído o Montero, além do Slimani, não ficou cá mais ninguém para finalizar… E como penso que não vencemos sobretudo por limitações e falhas próprias, já nem falo nas 2 grande penalidades que ficaram por assinalar pelo supra-sumo Soares Dias, nem pela expulsão de Renato que mancha a actuação do árbitro. Como é de costume aliás…

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Vítor Cruz,

      O seu comentário inspirou-me a escrever um "poste" mais longo e mais analítico.

      Obrigado

      Eliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. caro Rui,

    Aí está a máxima: falhar, falhar muito falhar melhor.

    http://anjoinutil.blogspot.pt/2016/03/quando-e-para-falhar-falhamos.html

    ResponderEliminar
  9. Não consigo entender, nem eu nem todos os outros sportinguistas com quem falei ontem à noite esta insistência num Teo Gutierres que é uma nulidade totat, jogo atrás de jogo... O que quererá Jorge Jesus provar??? Que o jogador é bom, quando todos vêem que ele é um zero completo??? Para que contrataram então o Hernan Barcos??? Para estar no banco??? Ele até mostrou em escassos minutos contra o Boavista que sabe atacar, quando o Gutierres é a lástima que se vÊ!!! Quantas defesas fez o guarda-redes lampião durante o jogo??? Uma??? Que equipa é esta que quer ser campeã quase sem rematar à baliza??? Mais um ano perdido...

    ResponderEliminar
  10. e digo mais, equipa pequena e sem treinador e sem avançado ( pois se Jonas foi agarrado constantemente ), eh,eh,eh. Agora imagina se fosse uma equipa grande, com treinador e com um árbitro à séria, o que não seria, eh,eh,eh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo das 15:25. É tão ridículo o teu comentário, que além de ser difícil perceber o que queres dizer não surge dele qualquer ideia coerente...Afinal o que é que pretendias dizer que não conseguiste?

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    3. De facto não se percebe. Fica para a próxima.

      Eliminar
  11. Caro Rui,

    Excelente resumo do jogo. Apenas acrescentaria que o jogo veio dar razão a Jesus. O que digo tem a ver com a forma como a equipa entrou no jogo e como o público reagiu ao golo.

    A equipa entrou nervosa, a bola queimava tanto que nem se apercebiam que não estavam com capacidade para sair a jogar como o treinador pedira. Era preciso jogar em biqueirada para a frente, até a coisa acalmar. Foi essa diferença entre as duas equipas: o Benfica também entrou mal, mas estavam conscientes das suas limitações. Com isso lá marcaram o seu golito às três tabelas.

    Quanto ao público não se percebe a rapidez com que aplausos passam a assobios. Não se percebe porque é que o "nós acreditamos em vocês" que se ouviu no intervalo do jogo com o Braga (onde a situação era muito mais complicada) foi substituído por um misto de assobios e aplausos.

    Estes dois em conjunto levam-me a concluir que o JJ tem mesmo razão. Não é de um momento para o outro que se cria a tal cultura que perdemos e que precisamos. Vamos ver como nos portamos agora que estamos em 2º.

    SL,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro João,

      Talvez ainda falte cultura de campeão. Essa cultura só se ganha ganhando. De facto, os jogadores do Sporting pareceram acusar a responsabilidade ao princípio. Só depois de estarem a perder é que entraram no jogo.

      Os adeptos andam desconfiados, A equipa está a perder gás desde há uns tempos.

      Um abraço

      Eliminar