domingo, 14 de dezembro de 2014

Não se matou o jogo quando se devia

Na primeira parte, podíamos, e devíamos, ter resolvido o jogo. Pelo menos três ou quatro golos feitos. No falhanço do Carrillo apeteceu-me entrar no ecrã e ir dar-lhe uma chapada. O Moreirense fez dois remates e marcou um golo.

Na segunda parte, foi muito mais difícil. O Moreirense recuou muito mais e não deu espaços. Anulado, e bem, o Slimani, o Sporting praticamente não tem Plano B para marcar um golo. As bolas paradas não dão em nada. Não há um remate de fora de área. Depois, por isto ou por aquilo, o centro ou o passe para a finalização não saem ou no momento certo ou para o espaço certo.

Nestes jogos encanzinados, é que mais se tornam relevantes os jogadores que fazem a diferença. O Sporting só tem verdadeiramente um: o Nani. O Montero ou o Carrilo, às vezes, também lhes dá para serem decisivos. O resto não é mau, mas é curto face a circunstâncias como as de hoje.

O Moreirense pareceu-me uma equipa muito interessante. Na primeira parte, pressionou bem à frente. É verdade que permitiu meia dúzia de saídas de bola que podiam ter sido mortais. É verdade também que com a bola não sabe bem o que é jogar para a baliza. Como manda a boa tradição do futebol português, joga para o lado e para trás à espera de um livre, de um canto ou de um lance caído do céu. Na segunda, recuou e passou a defender com competência.


(O Porto pareceu-me muito bem. Parecem uns meninos. Com os do Benfica a fazerem faltas atrás de faltas, ninguém arranjou um giga das autênticas. Faltou um Paulinho Santos, um Pedro Emanuel ou um Jorge Costa. É o que dá acabar com os jogadores portugueses e contratar um espanhol com risco ao meio)

4 comentários:

  1. Não jogam nada mas a mandar "bocas" sobre o M. Rosa e o Deyverson são campeões!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Não percebo a relação entre uma coisa e outra.

      Eliminar
  2. Caro Rui,

    Fica a ideia que quando temos mesmo de ganhar acabamos por não jogar nada. Já tinha acontecido em Guimarães.

    Agora isso não nos tira o direito de mandarmos "bocas". Infelizmente as "bocas" não ganham campeonatos, como o Lopetegui parece que vai ter de perceber. Já as "maroscas" para contornar regulamentos, essas até podem valer uns pontinhos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro João,

      Temos andado a dizer que a Liga dos Campeões gera distração. Essa distração paga-se cara.

      Um abraço

      Eliminar