sexta-feira, 17 de abril de 2020

Ferrar o cão

Há notícias de que não pagámos os 10 milhões de euros pelo Rúben Amorim ao Braga. Estranhamente, muitos dos que criticaram por pagarmos 10 milhões de euros pelo Rúben Amorim ao Braga são os mesmos que agora criticam por não pagarmos 10 milhões de euros pelo Rúben Amorim ao Braga. A única coisa que se sabe de ciência certa é que não há evidência empírica de que pagámos 10 milhões de euros pelo Rúben Amorim ao Braga. Concluindo, as notícias de que pagámos 10 milhões de euros pelo Rúben Amorim ao Braga eram manifestamente exageradas.

14 comentários:

  1. Acim, é fáçile... ou pelu menes paresse...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Na Harvard Business School chama-se a esta estratégia de gestão "ferrar o cão" e, por isso, o título do "post". Há também quem lhe chame calote, mas não é a linguagem tecnicamente mais adequada.

      SL

      Eliminar
  2. Rui,

    isso dos pagamentos é com o Ruben Amorim, não é? Ele é que foi para o banco (NA: de suplentes). E nem o deixavam levantar de lá, ao que parece. Contudo, acabou por só ir uma vez, o que não deve ter ajudado a sanar o problema. No fundo, as notícias que davam conta que o Ruben Amorim ia para o banco eram manifestamente exageradas.

    Um abraço, Rui e saúde para si e os seus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Pedro,

      Tem toda a razão. No jogo do Aves, dei por mim perplexo a pensar se o Rúben Amorim treinador do Braga estava sentado no nosso banco. Estava sentado e assim ficou a assistir ao jogo. Quando era miúdo, em Viseu, as pessoas subiam às árvores e aos postes de electricidade para ver os jogos no Fontelo de Borla. Esta era uma forma mais arriscada, dado que sempre se podia cair.

      Um grande abraço e fique bem com os seus.

      Eliminar
  3. Caro Rui,

    Manifestamente exageradas, sem dúvida.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Gabriel,

      Não, nós (Sporting) não demos 10 milhões de euros pelo Rúben Amorim ao Braga. Não, ninguém acreditava nisso e hoje ninguém acredita definitivamente.

      Um abraço

      Eliminar
  4. é a volta dos 12 milhões que recebemos do valencia pelo defesa direito que não valia 2 .

    ResponderEliminar
  5. Caro Rui
    REGISTO com agrado a sua explicação, andava por aqui na clausura a matutar : afinal pagou ou não pagou?
    Agora percebi, não pagou, nem deixopu de pagar, "ferrou o cão".
    Ainda bem que temos gente 5 estrlas em economia/gestão.

    Essa paixão de ver os jogos no Fontelo em cima das árvores custou muitas fraturase até mortes. Tem razão os que dizem que futebol sem espectadores é a negação do jogo, nem que seja em cima das árvores,
    Um abraço
    João Balaia

    ResponderEliminar
  6. Em tempo...de Covid
    Fiquei assim pensativo: REGISTO ou registro.
    Palmas, ambas estã certas, nos utilizamos registo os nossos irmãos brasileiros registro.
    Falou!
    João Balaia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro João,

      O conceito de pagar (e de não pagar) é muito pré-moderno. Moderno é o conceito de "ferrar o cão"!

      Era uma coisa que me fazia confusão as pessoas em cima das árvores e dos postes de electricidade. Mas a verdade é que nunca consegui subir a uma árvores. Era um medricas!

      Um abraço

      Eliminar