sábado, 5 de dezembro de 2015

Pedimos desculpa pelo mau jeito, mas os campeonatos ganham-se assim

Os jogadores do Marítimo jogaram como se não houvesse amanhã. A organização era pouca ou nenhuma. Mas a vontade parecia mover montanhas. A vontade e o regresso do salvador Marega. Talvez chegasse para mover montanhas, mas não chegou para o Patrício. Acabaram como o Benfica para a Supertaça, com o guarda-redes à biqueirada para os avançados.

O Patrício, a defesa e o William Carvalho garantiram-nos mais esta vitória. O ataque pouco ou nada rendeu. O Montero nem sequer tentou. O Gelson tentou, mas inconseguiu. Sobrou o João Mário e a esperança que o Bryan Ruiz fizesse mais uma jogada extraordinária ao ralenti. O golo veio de onde menos se esperava: do Adrien. Veio da única forma possível: de penalty, só que desta vez em movimento.

Em jogos como este, de muita luta e disputa de bola e pouco espaço e tempo para executar, sem o Slimani fica tudo mais difícil. Quando é necessário pressionar a defesa e a saída da bola ou esticar o jogo para a frente, compreendem-se melhor as diferenças relativamente ao Montero ou ao Tanaka. Na parte final do jogo, sem o Slimani, não fomos capazes de segurar o jogo na frente tanto quanto o necessário.

Há que ter esperança. Foi assim que o Jorge Jesus arrastou o Benfica até à vitória final no campeonato na época passada. Se fez isso com o Eliseu e o André Almeida, não vejo que não o possa fazer com os nossos matraquilhos também. Só falta a vitória contra o Porto para, como na época passada, o Lopetegui se começar a conformar com o seu destino

12 comentários:

  1. É isso, mas os nossos "matraquilhos" são de melhor qualidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Os nossos matraquilhos são melhores do que os matraquilhos dos outros exactamente porque são nossos.

      SL

      Eliminar
  2. Ter o Eliseu do lado de lá ajuda certamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Ter o Eliseu ajuda. Ter o Rui Vitória ajuda muito mais.

      SL

      Eliminar
  3. Grande título (do post, mas espero dizer o mesmo lá para final de Maio).

    Afinal há um relvado pior do que o nosso.

    Só neste país vermelho é que a posição de J. Mário nos 23 para o Euro 2006 é questionada..
    (já a do Bifanas da Musgueira parece ser uma certeza)

    http://www.cmjornal.xl.pt/desporto/futebol/detalhe/renato_sanches_fiel_as_bifanas_da_musgueira.html

    um abraço (e grande Rui Patrício!!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      No meio-campo o João Mário é indiscutível em qualquer equipa. Aliás, é indiscutível na equipa que vai à frente no campeonato. Devia chegar.

      Um abraço

      Eliminar
  4. é por esta visao crystalclear q venho sempre fazer uma visita. Obrigado ;)

    ResponderEliminar
  5. Caro Rui,

    Excelente comentário. Vi o jogo a espaços mas pareceu-me mais do mesmo: dominamos o jogo, é quase impossível sofremos um golo mas... o nosso ataque é daqueles que ladra mas não morde.

    Ainda assim vai chegando para as encomendas deste pobre campeonato. E como diz, pode não dar jeito, mas é assim que se ganham os campeonatos.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro João,

      Vejo as coisas ao contrário. Ainda bem que o campeonato é pobre. De outra forma não chegávamos para as encomendas.

      Os campeonatos ganham-se com um bom guarda-redes, dois centralões e um matulão a trinco. Tudo o resto vem por acréscimo.

      Um abraço

      Eliminar