terça-feira, 21 de julho de 2015

Os verdadeiros sportinguistas

Há coisas que nunca deixam de me surpreender. O futebol serve para nos entretermos. A vida tem chatices de sobra. A maior parte delas, não lhe podemos fugir.

Como disse várias vezes, escrevo neste blogue por desfastio. Nem mais, nem menos. Não levo a sério nada do que escrevo. Escrevo e esqueço-me do que escrevi no exato momento em que o faço.

Há quem concorde umas vezes e discorde de outras. Depois há os “verdadeiros sportinguistas”. Esses só admitem a sua própria opinião. Os outros estão impedidos de ter a sua. Não são as ofensas ou os palavrões que me incomodam. Incomoda-me a intolerância.

Se um certo Sporting é dos “verdadeiros sportinguistas”, desejo-lhes boa sorte e a esse Sporting também. Fico bem com os outros e com o Sporting plural.

22 comentários:

  1. Caro Rui,

    Até um tolerante costuma ter dificuldades em tolerar a intolerância. Deve fazer parte das tais chatices a que não se consegue fugir.

    Também aqui futebol e política andam de mão dadas: quando fala em "verdadeiros sportinguistas" lembro-me logo dos "verdadeiros finalandeses".

    SL

    ResponderEliminar
  2. Intolerantes existem em todos os quadrantes, então a web transmite uma coragem que dificilmente envergam na vida real.

    Cumpts

    ResponderEliminar
  3. Há dias, sobre o Naldo, assisti uma zanga desnecessária que se enquadra nisto. Um taxava o jogador como "cepo" porque foi ao zero zero ver o percurso dele; o outro dizia que esteve a ver uns vídeos e que não o achou tão mau quanto isso. Evidentemente, nenhum dos dois o conhecia.

    Como é que isto acabou? Com um a acusar o outro de não tolerar a opinião oposta, e o outro a acusar o um de não se aperceber que estava a fazer precisamente a mesma coisa.

    No fundo, no fundo, nenhum dos dois tinha razão... e ambos tinham razão. Simultaneamente.

    A web é muito sui generis, nestas coisas...

    ResponderEliminar
  4. Nem mais! De tudo me têm chamado quando ouso pôr em causa o discurso oficial: sportinguense e sportingueiro à cabeça. Haja paciência. E haja futebol, também, que o nosso mal é falta de bola.
    Saudações leoninas,
    A.C.

    ResponderEliminar
  5. Ás vezes esses que se auto-intitulam Sportinguistas pluralistas acham é que eles é que são os "verdadeiros Sportinguistas", qualquer que seja a definição destes verdadeiros Sportinguistas...

    Um grande exemplo é um dos blogs que parece que já o vi a elogiar muito - A Norte de Alvalade, se não é o caso peço imensas desculpas, mas é a impressão que tenho. São tão pluralistas que quando alguém contrapõem a sua opinião até se tornam insultuosos, e se continuamos a contrapor não largam enquanto não desistimos por exaustão.

    Um abraço Leonino e gosto muito de o ler...

    António Gomes
    Évora

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E normalmente sou como você, respondo a quente e esqueço... :-)

      Eliminar
  6. Acho muito bem que se assuma finalmente como um "verdadeiro sportinguista"... da "Dinastia do Croquette", na qual sempre votou, e com a qual sempre se identificou neste blogue... É natural que não se identifique com o novo Sporting, um Sporting assumido, de "verdadeiros Sportinguistas", corajoso, ambicioso, e sem teias de aranha na moleirinha, tendências para alianças em posições de subalternidade, nem complexos de superioridade e de vitórias morais... Um Sporting muito diferente do que existiu entre 1995 e 2013...

    ResponderEliminar
  7. Ainda bem que não contratamos o Maxi Pereira, já estamos bem servidos de caceteiros.
    Alguns parecem querer impor um regime acrítico onde qualquer reparo, qualquer ironia é um ataque à presidência e um sinal de apoio a anteriores regimes. O Sporting não começou em 1995!
    Mais, para além do arcaico e criticável maniqueísmo do “nós, os bons” contra os “outros, os maus”, essa atitude de ofensa e perseguição a quem se atreve a criticar nem que seja a cor dos atacadores do roupeiro, demonstra também alguma fragilidade emocional e racional e alguma flacidez nos argumentos que apresentam, quando apresentam.
    O Sporting é, felizmente, bem maior do que estas modas caciqueiras.
    Continua livre ó Rui
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei bem explicar, mas julgo que, o criticável maniqueísmo advém do facto de nos últimos tempos tudo serve para criticar a actual direcção e muitas das vezes as criticas mais ferozes partem de quem ama o Sporting. A critica quando justa e irónica, como me habituei a ler neste espaço é útil e necessária, há no entanto blogs que até a cor das cuecas do Presidente, criticam. Com amigos destes quem necessita de inimigos.

      Bem haja Rui por partilhar as suas ideias, efectivamente é o blog que mais prazer me dá ler e sim sou incondicional apoiante da actual Direcção. Teve algumas coisas menos boas, no computo geral tem feito um trabalho excelente, esta opinião nada tem a ver com o facto da bola entrar ou não, quando sentir que não estão a defender os interesses do Sporting como é óbvio terão o mesmo tratamento e as mesmas criticas que fiz e faço às administrações anteriores. Sporting em primeiro e sempre.

      Eliminar
    2. Uma nota;
      As cores das cuecas dizem muito sobre uma pessoa, principalmente se for um presidente. O tema deve ser debatido e podem ser criticadas as opções. O que se diria se as cuecas do presidente BC fossem, por exemplo, vermelhas?

      Eliminar
    3. Provavelmente uma investigação do correio da manhã em colaboração com o jogo, apôs consultar fontes credíveis com origem num blog leonino, chegaria à conclusão que foram manufacturadas no Bangladesh com recurso a trabalho infantil e publicaria uma entrevista com um tio de uma das crianças envolvidas.

      Eliminar
    4. +1!!!!
      ganhaste o comentário do dia e o dia ainda não acabou!!!

      SL

      Eliminar
  8. Meus caros,

    Este último comentários é esclarecedor. Alguém que não me conhece de parte nenhuma, afirma que eu sou não sei o quê. Não sabendo nada disso, diz que é exatamente o contrário, seja lá o que isso for também.

    Há sempre uma forma divertida de nos (não) entendermos.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meus caros,

      Este último comentário não envolve o anónimo nem o A. Trindade. Envolve o JMF.

      SL

      Eliminar
  9. Meus caros,

    Este "post" tem um contexto. Ninguém consegue imaginar os comentários estúpidos que aqui se fazem e que tenho de apagar. Não são só insultuosos. São simplesmente mal educados.

    SL

    ResponderEliminar
  10. Também estou do lado do Plural e não da Plural.
    O plural é o Sporting meu, seu e de todos... A plural é uma produtora de "novelas" e disso já chega... porque se sabe como acabam todas.
    Já concordei consigo, já discordei mas gosto do "seu" (é de todos os autores o aqui mais escreve) blog.
    O Immanuel Kant é que dizia que "os gostos não se disputam" quando dissertava sobre a estética... e penso que aqui se aplica.
    Dizia ele que não há arte maior, o que há são muitos pontos de vista sobre a mesma obra ou artista. Quanto mais pontos de vista mais enriquecida é a obra e o seu conhecimento...
    Voltando ao Sporting, a mim e ao que o seu comentário me suscitou... por opção deixei de ler jornais desportivos e ver programas televisivos, só me restam os blogs do Sporting. É bom ao longo do dia ir lendo várias perspetivas sobre o mesmo assunto e no fim tirar a própria conclusão.
    Por mim este seu post merece um aplauso de pé!
    SL
    Basco "O Leão"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Como diria o outro, a mim ninguém me cala...

      SL

      Eliminar
  11. Não conheço "de parte nenhuma" é como quem diz... Então leio-o há anos, sei que é professor, sei que a sua filha faz umas contas de categoria aos roubos da "Ditadura Lampiónica", já li que concordou e apoiou as anteriores direcções ("como a maioria dos sportinguistas"), já me chateei consigo e deixei de o ler porque acho que não percebe lá muito de bola (já deu para perceber que o Adrien é melhor que o Schaars?), e não sei do que falo?
    Bom, de qualquer forma não me custa dar a mão à palmatória... Você é um sportinguista com classe, e dos que melhor escreve na "blogosfera", razão que me leva a regressar de tempos a tempos... Deculpe lá os calores... Às vezes sou um leão com o coração ao pé da boca... Viva o Sporting!
    Jaques Ferreira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Jaques Ferreira,

      O seu e-mail não era ofensivo e reagi um pouco à bruta. As minhas desculpas por isso. Agora, nos últimos dias recebi uma série de respostas de tipos completamente desvairados da cabeça.

      Gosto de bola. Gosto do Sporting. Não gasto o meu tempo com as direções. Uma boa direção em qualquer organização não se dá por ela. Tudo corre sobre rodas sem se dar conta da sua existência. Sabemos é que sem a sua existência, as coisas correriam mal e os trabalhadores reconhecem isso. No futebol, é que há esta mania das direções terem protagonismo.

      Não me esqueço da vitória no campeonato do Inácio. Isso não me faz adepto do Roquete. Não me esqueço do ano do Jardel. Já nem me lembro bem de quem era o Dias da Cunha. A Final da Taça de Portugal ainda anda aos trambolhões na componente emocional do cérbero e isso não me faz fã do Bruno de Carvalho.

      Numa coisa tem toda a razão: não sou grande espingarda nesta coisa da bola. Agora, como quase toda a gente, gastei mais tempo a ver futebol do que praticamente em qualquer outra atividade lúdica. Não faz de mim um especialista. Faz de mim um tipo que se diverte, quando tem tempo, a escrever umas coisas que lhe vêm à cabeça sobre bola.

      Um abraço e volte sempre.

      Eliminar
    2. Caro Rui Monteiro

      Obrigado pela resposta.

      Sempre o li e admirei como um sportinguista modelo ao nível da integridade do pensamento, da síntese e da assertividade da escrita, e da indiferença às inconstâncias do dia-a-dia...
      Nota-se que gosta de futebol. E do Sporting, claro.
      E acho bem que, mesmo do alto da sua cátedra, sobre eles continue a escrever, com notável despretenciosismo e "desfastio".
      Um abraço e voltarei.
      Jaques

      Eliminar
  12. Como diria o outro, um bom croquete/lambucinhas é um bom croquete/lambucinhas MORTO E ENTERRADO e já agora ENRABADO a sangue frio enquanto aínda está vivo por um elefante com pelo menos 5 toneladas de peso e um vergalho entreposto ou roquetista de pelo menos 80 cm.
    Assinado: puta que paiu os ROQUETES e suas sads fantasmagóricas e aos FILHOS DA PUTA que os apoiam.

    ResponderEliminar