quarta-feira, 5 de março de 2014

O(s) Montero(s) do Benfica

Cada vez que se fala na forma como o Sporting é prejudicado ou o Benfica é beneficiado vem sempre à conversa os golos em fora-de-jogo do Montero. Quem não conhecesse a realidade, admitiria que o Sporting tinha ganhado diversos jogos tirando partido desse foras-de-jogo e que o Montero não fizesse outra coisa que não fosse marcar golos em fora-de-jogo.

É necessário colocar esta questão em perspetiva e procurar saber por que razão tem a expressão pública que tem.

O Montero marcou dois golos em fora-de-jogo. Um contra o Olhanense, que o Sporting ganhou por dois a zero, e outro contra o Alba, que o Sporting ganhou por oito a um. Contra o Benfica não marcou em fora-de-jogo. Quando se inicia a jogada está em fora-de-jogo, mas quando maraca o golo não está. Em contrapartida, foi-lhe anulado um golo limpo contra o Olhanense por suposto fora-de-jogo. Ninguém se queixa de outros golos do Sporting em fora-de-jogo, porque simplesmente não existiram.

Vamos ver, então, os golos marcados pelo Benfica em fora-de-jogo: Cardozo contra o Sporting, que o Benfica ganhou por quatro a três, Lima contra o Olhanense, que o Benfica ganhou por três a dois, Rodrigo contra o Marítimo, que o Benfica ganhou por dois a zero, Suljemani contra o Penafiel, que o Benfica ganhou por um a zero, Lima contra o PAOK, que o Benfica ganhou por um a zero.

Não vou comparar nem sequer fazer qualquer juízo sobre os golos marcados pelo Benfica em fora-de-jogo nem da sua importância para os resultados finais. Este dados servem simplesmente para verificar que a realidade tem pouco que ver com os comentários públicos. O que interessa, isso sim, é perceber por que razão são falados os golos do Montero em contrapartida aos do Lima, por exemplo.

Este tratamento discriminatório não vem dos adeptos; foi construído na comunicação social. Mal o Montero marcou estes golos, começou imediatamente uma teoria sobre as suas movimentações e a forma como pretendia iludir os árbitros e beneficiar de situações de fora-de-jogo. A partir de casos isolados construiu-se uma teoria geral. Assistimos jogos atrás de jogos a esta narrativa. A situação mais risível deu-se no jogo contra o Benfica para a Taça. Durante quase meia hora, o Freitas Lobo, ou um outro Freitas Lobo qualquer, teorizou sobre as movimentações do Montero e a forma como tirava partido do fora-de-jogo a propósito do primeiro golo do Sporting. Veio o intervalo e verificou-se que o Montero não estava em fora-de-jogo. Mas os factos já pouco interessavam. O que interessava era a teoria que tinha sido construída. Nem o Vítor Gaspar teria feito melhor.

13 comentários:

  1. Mais uma vez, não dá para comentar muito a não ser afirmar: perfeito!

    parabéns pelo post.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Obrigado. É o meu simples contributo para que se acabe com esta mistificação.

      SL

      Eliminar
  2. Mais um excelente post. Elucidativo e desmistificador. A construção, de factos, que criam uma realidade virtual com o propósito de estigmatizar um jogador ou equipa para beneficiar uma outra que controla o SISTEMA é um método já antigo com excelentes resultados. Só que agora o SISTEMA tem um novo patrão. Mudam-se os tempos, mudam-se os patrões, só a servidão continua!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      As coisas mudaram e muito. Agora não mudaram para melhor. As trampolinices do futebol português continuam. Mudam só as moscas.

      SL

      Eliminar
  3. Estás enganado. MonZero.

    ResponderEliminar
  4. E de penalties fora da área (ou do campo!), dá para falar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queres mesmo falar de penalties mal marcados? Ou por marcar? Ou faltas atacantes marcadas na grande área? Nao tens vergonha?

      Eliminar
    2. Eu tinha vergonha era se o meu clube tivesse ficado em 7º lugar e se mesmo sem o desgaste de participar em competições europeias chegasse a janeiro e já estivesse fora das taças restando pouco mais de 10 jogos até ao final da época. Sim, quero falar do lance mais vergonhoso desta liga, o de uma penalty ter sido assinalado por uma disputa de bola fora do campo. Quer custe muito ou pouco este é o lance mais inacreditável que aconteceu até este momento. Se lhe juntarmos os vários golos em fora do jogo do avançado que em 2014 tem menos golos marcados que o rui patrício estamos conversados...

      Eliminar
    3. Meus caros,

      Um dia deste faço um post sobre penalties. Depois outro com faltas a meio-campo e por aí fora. Agora, só estamos nos foras de jogo.

      Eliminar
  5. Caro Rui,

    Parabéns pelo excelente artigo, mais uma vez. Recomendo-lhe que não tente fazer um post sobre golos erradamente anulados ao Benfica. Corre o risco de ficar sem material para escrever... Já o Sporting já vai em três esta época, contando o lance do Mané no último jogo.

    Quanto aos comentários de Benfiquistas temos de ser pacientes, estão em fase de negação: eles acreditam tanto que não são beneficiados como num futuro plantel baseado na formação. O Vieira é um ilusionista.

    SL

    ResponderEliminar
  6. Eu quero aplaudir!!!!
    Nuno Casaca

    ResponderEliminar