sexta-feira, 20 de abril de 2012

Arrepiante

Só vi a última meia hora. Foram dos momentos mais arrepiantes a que me foi dado o privilégio de assistir. Foram trinta minutos de cavalgadas permanentes para a área do adversário. O golo estava em cada finta, passe, desmarcação ou remate. Mas o golo estava no olhar. O olhar dizia praticamente tudo, e o que não dizia, dizia olhar de pânico e estupefacção dos de Bilbao.

Só a velocidade, o querer, a técnica e precisão em conjunto podem permitir que o Ínsua fizesse o cabeceamento que fez para o primeiro golo. A bola está morta, acabara de bater no chão. Está quase na entrada da área. Mas ele queria metê-la lá dentro e sabia que a ia meter lá dentro. O mesmo aconteceu com o Capel, antes de chutar a bola já estava lá dentro na sua cabeça. Só se assim se compreende a força, a espontaneidade e a precisão do remate.

Por momentos, os jogadores passaram para a “twilight zone”. Os passes, sempre em velocidade, saiam com precisão. As fintas eram irrepreensíveis. Se alguém perdia a bola logo outro a recuperava. E se esse não a recuperava aparecia outro e mais outro ainda. Nestes trinta minutos não trocava nenhum daqueles jogadores por qualquer outro no Mundo. Não porque cada um deles, na sua posição, seja o melhor do Mundo, mas porque fizeram a melhor equipa do Mundo.

Sou um cínico por natureza. Cultivo ainda o cinismo como forma de defesa. A equipa do Sporting desarmou o meu cinismo. Naqueles trinta minutos, fez de mim criança outra vez, no Flávio, como sempre, e na cadeira do costume.

19 comentários:

  1. E com o Postiga na vez do Ricky, teria sido melhor ou não? :)
    Grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os numeros dizem que não...

      Eliminar
    2. Caro Anónimo,

      Esta do PB é antes de mais uma "private joke". Ele sabe o que penso do Postiga e do Ricky. Sou um veterano dos falhanços do Postiga. Já os conhecia todos. Do Ricky conheço menos. Não gosto deles, mas pelo menos sobra a novidade.

      O PB é das poucas pessoas que sabe, e escreve, sobre futebol com a qual aprendo. É demasiado racional para o meu gosto. Esquece que as coisas, no futebol como no resto, são mais aleatórias do que se possa pensar.

      SL

      Eliminar
    3. O PB por vezes surpreende-nos e fico sem perceber o que percebe de bola. O Postiga, pelo amor da santa, não falhava os lances sabem porquê? Porque não estaria lá, na posição do ponta de lança, mas antes a fazer uma diagonal qualquer, que na melhor das hipóteses iria ter ao balneário.

      Eliminar
  2. Depois de ver, mais uma vez, o resumo, acho que cheguei à conclusão do sucesso desta equipa! Mais que um grupo de jogadores de futebol, mais que uma equipa técnica, mais que simples mercenários, agora o Sporting tem uma equipa de adeptos do Sporting, que por acaso, só por acaso são jogadores e treinadores... Vejam com atenção, lembrem-se do que viram ontem, os jogadores tiveram em campo as reacções que nós, como adeptos, temos quando assistimos aos jogos! Até o desânimo de sofrer um golo contra a corrente do jogo se notou neles, mais do que se notaria num simples jogador, notou-se o desânimo que tem um adepto ao ver a injustiça que impera no futebol; mas como nos adeptos esse desânimo é e tem de ser momentâneo, também para eles o foi, e passado pouco tempo, acreditaram como nós e continuaram a fazer um grande jogo!!
    Que bom que é ter adeptos dentro do campo, a jogar e no banco de suplentes!! E quando tivermos verdadeiros sdeptos na direcção, e não sanguessugas que só querem aproveitar a parte política do futebol dos nossos dias, então aí seremos muito, mas mesmo, muito bons...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Karl,

      Ontem e noutros jogos da Liga Europa houve uma química qualquer. Entre os jogadores. Entre os jogadores e o treinador. Entre eles e o público. De repente nós eramos a melhor equipa do Mundo.

      SL

      Eliminar
  3. Sá Pinto, a aviar à bruta o cínico que há em nós. Grande jogo e belíssimo texto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro _ov,

      É verdade. Quando um tipo como eu acabo o jogo com um nó na garganta, alguma coisa de misterioso se passou.

      SL

      Eliminar
  4. Caro Rui,
    Obrigado pelas palavras que escreveste para nós!...
    Merecias estar em San Mamés na 5ª feira... Se não puderes, deixa lá. Voltarás a escrever como hoje e a colocar aqui, ao canto do meu olho, outra lágrima envergonhada, que dissimulo, mas me faz feliz...

    Um grande e grato abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Álamo,

      O que me deixou a lágrima ao canto do olho foi o jogo de ontem. Não me lembrava de uma coisa assim.

      SL

      Eliminar
  5. A falta que o Postiga nos fez! Pelo menos dois dos quatro falhanços do holandês, ele não falhava. E já estávamos apurados.

    João Figueiredo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro João Figueiredo,

      Mais depressa me lembrava do Liedson. Com ele dentro de campo, tinham saído de Alvalade com a mala cheia. Não estou certo do que dizes. Mas, para todos os efeitos, o Postiga é passado e é um passado do qual não me quero lembrar sequer.

      SL

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Caro Anónimo,

      Spooooooooting para ti também.

      SL

      Eliminar
  7. Bom texto! Senti exactamente o mesmo, as emoções soltaram-se como há muito não. Passaram mais de 24 horas e a adrenalina continua a jorrar. Adoro essa sensação...
    Já era o amor da minha vida, mas ontem o Sporting voltou a ser uma paixão. Avassaladora, dirá qualquer basco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Jorge Efe,

      Já se passou quase uma semana e ainda me arrepio a pensar no jogo. Esou é num nervoso miudinho com o jogo de quinta-feira.

      SL

      Eliminar
  8. Grande jogo do nosso Sporting! quinta feira e para ganhar. neste momento, ninguém consegue travar o leão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Maria,

      Se não for para ganhar que seja para empatar ou para perder 3 a 2, 4 a 3 e por aí fora. Temos que acabar o trabalho que deixámos a meio quando perdemos na final do CSKA.

      SL

      Eliminar